Os Impactos da Transformação Digital, Tecnologia 5G e do COVID na Indústria de Telecomunicações

Tempo de leitura: 8 minutos

1º Talk Target

No final do mês de julho, a Target realizou seu 1º Talk Target com grandes profissionais do mercado de Telecomunicações, com o objetivo de conversar sobre os desafios de operar e de fornecer soluções para o setor aqui no Brasil.

Quem liderou o Talk foi o CEO e Fundador da Target, o Engenheiro Edgar Crespo, e tivemos dois convidados super especiais, os Engenheiros Lenilton Alves e Leandro Muramatsu.

Lenilton Alves é Gerente Sênior de Sistemas da Vivo, lidera a área de Projetos de OSS da operadora e coordena o time que é responsável pelo atendimento das demandas de TI do setor de Redes de Telecomunicações.

Leandro Muramatsu é Arquiteto de Soluções Sênior e integrante do time da Nokia Software, e trabalha diretamente nos projetos de serviços e soluções para a área de OSS, acumulando uma bagagem de 20 anos no setor. 

A ideia central do 1º Talk Target foi discutir sobre como a indústria de Telecomunicações está se transformando para suportar a necessidade de adoção crescente de softwares e o aumento da automação na rede.

Com o Brasil se preparando para a chegada do 5G, também foi debatida a capacidade de orquestrar e gerir as redes no meio da pandemia de COVID-19.

Neste artigo vamos apresentar um resumo dos temas que foram debatidos durante o Talk Target. A live completa está disponível neste link.

Gostamos da experiência! E continuaremos a produzir outros conteúdo sobre o universo de Telecomunicações com foco em automação, gestão, planejamento e operação de redes.

Talk Target – Os Impactos da Transformação Digital, Tecnologia 5G e do COVID na Indústria de Telecomunicações
Talk Target – Os Impactos da Transformação Digital, Tecnologia 5G e do COVID na Indústria de Telecomunicações

A Target é uma startup que tem como missão aprimorar o Planejamento e a Gestão de Redes de Telecomunicações através de software e serviços, que ajudam as operadoras e provedores no seu processo de transformação digital. 


Transformação Digital

De maneira resumida a transformação digital é o processo pelo qual as empresas fazem uso da tecnologia para melhorar o desempenho, aumentar o alcance e garantir resultados melhores.

Na maioria das empresas com pouco foco em tecnologia isso pode ser um processo bem difícil.

No entanto, as empresas de Telecomunicações já atuam com tecnologia de ponta há muito tempo, então será que estas também precisam se transformar?

Figura 1 - A Transformação Digital já está em curso
Figura 1 – A Transformação Digital já está em curso

Com a crescente demanda por conectividade, as operadoras precisam se reinventar também, passando por uma mudança de cultura e processos.

Um deles, que já está acontecendo, é a mudança na divisão da força de trabalho entre engenheiros que trabalham com hardware e os que já estão cada vez mais ligados ao desenvolvimento, implantação e manutenção de softwares.

Quando questionado sobre o assunto, o Engenheiro Leandro Muramatsu disse que hoje já se observa uma mescla das áreas de Telecom e TI:

O mercado de Telecom saiu de um modelo onde a preocupação maior é vender banda para começar a vender também baixa latência. Essa transformação não é possível sem implementar os modelos que já existem em TI, estudando e aprimorando conceitos de virtualização e metodologia ágil. Com isso, não só as empresas precisam estar preparadas para essa transição, mas também os profissionais precisam se capacitar pensando nessa evolução.


A Chegada do 5G

A tecnologia 5G está cada dia mais próxima de ser implementada, e embora os padrões ainda não tenham sido completamente definidos, será algo muito diferente.

Existem várias ramificações de entrega de serviços, que vão desde a interface de rádio com capacidade extremamente alta fornecendo latência ultrabaixa até o desenvolvimento de bilhões de novos dispositivos de IoT destinados a casas inteligentes, cidades, veículos, setores e muito mais.

As características dessa nova tecnologia e o seu impacto em diversos setores foi analisado neste artigo do nosso blog 5G: O Verdadeiro Salto Para a Era Digital.

Figura 2 - Revolução com 5G
Figura 2 – Revolução com 5G

Para acompanhar as demandas do 5G, as operadoras precisarão de redes escaláveis, com maior capacidade, que consigam processar e fornecer o grande volume de dados que será transmitido da interface wireless pela infraestrutura de rede fixa.

O software e a nova inteligência de rede serão essenciais para garantir que cada caso de uso de 5G funcione dentro do esperado e possa ser fornecido de maneira econômica, com desempenho de fim a fim garantido.

Sobre o tópico, o Engenheiro Lenilton Alves reforçou que a baixa latência é um requerimento para redes 5G que só será alcançado investindo massivamente em virtualização, seja com NFV ou SDN. A virtualização é necessária até mesmo para que seja possível ter diferentes níveis de Data Centers e ter o controle centralizado da rede.


Perspectivas Para o Futuro das Telecomunicações

Nossos debatedores explicaram também que um dos fenômenos que a crise da COVID-19 apresentou de maneira mais forte para todos é a enorme importância das redes de Telecomunicações para uma sociedade cada vez mais digital.

No panorama pós-pandemia, as redes de alta velocidade ganharão ainda mais protagonismo como suporte a novos serviços como a medicina e a saúde digitais, o Data Analytics em pesquisas e ambientes governamentais e as aplicações de Internet das Coisas em diversos ambientes.

Nesse cenário, ter visibilidade e acesso a informações de rede sincronizadas é fundamental para que seja possível aos provedores de serviços atingirem a automação como um princípio central de sua transformação.

Figura 3 - Telecom pós-Covid
Figura 3 – Evolução das Telecomunicações na era pós-Covid

Porém, automatizar a entrega de serviços através de redes híbridas não é tarefa fácil.

Fazer isso exige serviços de endereçamento que cruzam os silos tradicionais de OSS, SDN e NFV, além de abordar as complexidades inerentes a essas organizações.

A capacidade de eliminar a intervenção manual nas operações se torna o objetivo principal fazendo com que o controle de inventário estático deixe de existir para novas soluções serem implementadas.

No artigo Inventários de Redes de Telecom: O Desafio da Qualidade dos Dados, apresentamos as características necessárias em um Inventário de Redes de Telecom para se alcançar a desejada eficiência no planejamento, gestão e operação.

Agradecimentos

Gostaríamos de novamente registrar nossos agradecimentos aos nossos convidados super especiais, que tornaram o primeiro Talk Target um sucesso: os Engenheiros Lenilton Alves e Leandro Muramatsu.

E como gostamos da experiência, outros Talk Target virão!

Todos estão convidados a se inscreverem em nosso Blog, para serem notificados quando publicarmos novos conteúdos sobre o universo de Telecomunicações com foco em automação, gestão, planejamento e operação de redes.


Autor deste Artigo: Estudante de Engenharia Larissa Perestrêlo, orientada pelo Engenheiro Paulo Florêncio

Edição e Revisão: Paulo Florêncio, Diretor Comercial da Target Solutions


A Target é Especializada em Softwares para Redes de Telecomunicações

A Target Solutions é uma empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação, com foco no fornecimento de produtos, serviços, suporte e soluções de software para planejamento e gestão de redes de telecomunicações e TI.

Criamos e fornecemos soluções inteligentes para o mercado de provedores de internet e planejamento de redes de Telecomunicações, utilizando as tecnologias mais atuais nesse mercado em forte transformação.

E com isso, almejamos ser a empresa referência e autoridade técnica em soluções de planejamento de rede de transmissão e inteligência de serviços de rede de banda larga.

Clique aqui para agendar um contato com um de nossos Consultores Especializados.


Outros Artigos Publicados

Sobre Regulamentação da Anatel

Sobre Rede de Rádios Micro-ondas

Sobre Rede Fibra Óptica


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *