Cloud Computing: Conceitos, Serviços e Benefícios

Tempo de leitura: 10 minutos

O conceito de nuvem está relacionado à entrega de serviços através da internet, dessa forma, não importa para o usuário o lugar em que a informação está fisicamente alojada já que ela pode estar em qualquer servidor conectado à rede.

Com esta tecnologia, muitos aplicativos, assim como arquivos e outros dados relacionados, não precisam mais estar instalados ou armazenados no computador do usuário. Esse conteúdo passa a ficar disponível nas nuvens, isto é, na internet, podendo ser acessado em qualquer dispositivo (computadores, celulares, tablets).

Figura 1 – Evolução dos Serviços de Cloud Computing

A evolução constante do mercado de tecnologia da informação e das telecomunicações torna o acesso à internet cada vez mais rápido e disseminado. Esse cenário cria as condições perfeitas para a popularização do cloud computing.

Neste artigo, serão apresentados conceitos sobre o cloud computing, características dos modelos de implantação, tipos de serviços e benefícios da tecnologia.


Modelos de Implantação em Nuvem

Para implementar serviços em nuvens, primeiro é preciso avaliar o modelo que mais se adapta às necessidades do negócio. Existem três tipos diferentes de arquiteturas de nuvens: nuvem pública, nuvem privada e nuvem híbrida. 

Nuvem Pública

As nuvens públicas são operadas por provedores de serviços de nuvem terceirizados, que oferecem seus recursos de computação, como servidores e armazenamento pela Internet.

Com uma nuvem pública, todo hardware, software e outras infraestruturas de suporte são de propriedade do provedor de nuvem e os usuários acessam esses serviços através de sua conta usando um navegador da web. Os principais provedores públicos incluem AWS, Microsoft Azure, IBM, Google Cloud Platform e Oracle.

Nuvem Privada

Uma nuvem privada refere-se a recursos de computação em nuvem usados exclusivamente por uma única empresa ou organização. Os serviços de nuvem privada são entregues do datacenter de uma empresa para usuários internos.

Esse modelo oferece a versatilidade e a conveniência da nuvem, preservando o gerenciamento, o controle e a segurança comuns aos datacenters locais. As tecnologias e fornecedores comuns de nuvem privada incluem VMware e OpenStack.

Nuvem Híbrida

Nuvens híbridas combinam nuvens públicas e privadas, unidas por uma tecnologia que permite que dados e aplicativos sejam compartilhados entre elas. Ao permitir que dados e aplicativos se movam entre nuvens públicas e privadas, as empresas podem executar cargas de trabalho de missão crítica ou aplicativos confidenciais na nuvem privada e usar a nuvem pública para lidar com picos de carga de trabalho ou picos de demanda.

O objetivo de uma nuvem híbrida é criar um ambiente unificado, automatizado e escalável que aproveite tudo o que uma infraestrutura de nuvem pública pode fornecer, mantendo o controle sobre os dados de missão crítica.


Tipos de Serviços em Nuvem

A maioria dos serviços de computação em nuvem se enquadra em quatro grandes categorias: Infrastructure as a Service (IaaS), Platform as a Service (PaaS), Software as a Service (SaaS) e Serverless Computing.

Infrastructure as a Service (IaaS)

A categoria mais básica de serviços de computação em nuvem é a IaaS, na qual é possível  alugar infraestrutura de TI como servidores, máquinas virtuais (VMs), armazenamento, redes e sistemas operacionais de um provedor de nuvem. Dessa forma, os usuários têm uma capacidade de armazenamento alocada e configurada conforme desejado. 

Os provedores de IaaS oferecem instâncias pequenas, médias, grandes e otimizadas para memória ou computação, além de permitir a personalização de instâncias para várias necessidades de carga de trabalho. O modelo de nuvem IaaS está mais próximo de um datacenter remoto para usuários corporativos.

Platform as a Service (PaaS)

O PaaS refere-se a serviços de computação em nuvem que fornecem um ambiente sob demanda para desenvolvimento, teste, entrega e gerenciamento de aplicativos de software. 

Esse modelo foi projetado para facilitar aos desenvolvedores a criação rápida de aplicativos móveis ou da Web, sem se preocupar em configurar ou gerenciar a infraestrutura subjacente de servidores, armazenamento, rede e bancos de dados necessários para o desenvolvimento. Os produtos comuns de PaaS incluem a Lightning Platform da Salesforce, AWS Elastic Beanstalk e Google App Engine.

Software as a Service (SaaS)

O SaaS é um método para fornecer aplicativos de software pela Internet, sob demanda e normalmente por assinatura. Assim, os provedores de nuvem hospedam e gerenciam o aplicativo de software e a infraestrutura subjacente e lidam com qualquer manutenção, como atualizações de software e patches de segurança. 

Os usuários podem acessar os softwares de aplicativos de qualquer local usando um computador ou dispositivo móvel com acesso à Internet. Um exemplo comum de um aplicativo SaaS é o Google Drive para compartilhamento de arquivos. 

Figura 2 – Provedores de Serviços em Nuvem

Serverless Computing

De forma semelhante ao PaaS, a computação sem servidor se concentra na criação de funcionalidades de aplicativos, porém sem a necessidade de gastar tempo gerenciando continuamente os servidores e a infraestrutura para isso.

O provedor de nuvem cuida da configuração, planejamento de capacidade e gerenciamento do servidor para a empresa. As arquiteturas sem servidor são altamente escaláveis e orientadas a eventos, usando recursos apenas quando ocorre uma função ou gatilho específico.


Benefícios do Cloud Computing

O cloud computing é uma grande mudança em relação à forma tradicional como as empresas pensam sobre os recursos de TI. Estas são algumas das principais características que trouxeram benefícios significativos para empresas de todos os tamanhos: 

Custos

A computação em nuvem reduz os custos de despesas de capital, pois as empresas não precisam investir em hardware, instalações, utilitários ou construir grandes datacenters para acomodar seus negócios em crescimento. Além disso, as empresas não precisam de grandes equipes de TI para lidar com as operações do datacenter em nuvem porque podem contar com a experiência das equipes de seus provedores de nuvem. 

Escalabilidade

Os benefícios dos serviços de computação em nuvem incluem a capacidade de escalar livremente conforme as necessidades de computação aumentam e diminuir novamente conforme as demandas diminuem. Isso elimina a necessidade de investimentos maciços em infraestrutura local, que pode ou não permanecer ativa.

Segurança

Muitos provedores de nuvem oferecem um amplo conjunto de políticas, tecnologias e controles que fortalecem sua postura geral de segurança, ajudando a proteger dados, aplicativos e infraestrutura contra possíveis ameaças.

Confiabilidade e Recuperação de Desastres

Todas as organizações se preocupam com a perda de dados. O armazenamento de dados na nuvem garante que os usuários sempre possam acessar seus dados, mesmo que seus dispositivos estejam inoperantes. Com serviços baseados em nuvem, as organizações podem recuperar rapidamente seus dados em caso de emergências, tornando o backup de dados, a recuperação de desastres e a continuidade dos negócios mais fáceis e menos dispendiosos já que os dados podem estar distribuídos em vários sites redundantes na rede do provedor de nuvem.

Flexibilidade de Migração

As organizações podem mover determinadas cargas de trabalho para ou da nuvem conforme desejado ou automaticamente para obter melhores economias de custos ou para usar novos serviços à medida que as demandas surgem. Um usuário pode acessar dados na nuvem ou fazer upload de dados para a nuvem de qualquer lugar com conexão à Internet usando qualquer dispositivo.

Multi Tenancy

Multi tenancy é quando vários clientes compartilham as mesmas infraestruturas físicas ou os mesmos aplicativos e ainda mantêm a privacidade e a segurança de seus próprios dados. Com o agrupamento de recursos, os provedores de nuvem possuem flexibilidade para atender a vários clientes com os mesmos recursos físicos. 

Figura 3 – Cloud Computing traz diversos benefícios para empresas

Migração para a Nuvem

O cloud computing está transformando o mundo da computação e hoje representa uma mudança fundamental na forma como as empresas utilizam e oferecem os seus serviços. Netflix, Spotify e outras plataformas de serviços on demand são exemplos de empresas que aceleraram seu crescimento através da migração de seus serviços para a nuvem. 

O processo de migração para a nuvem exige transição e adaptação de todas as partes envolvidas, assim como profissionais especializados em analisar e planejar toda a jornada em cloud.

Ainda existem desafios, mas o cloud computing é uma solução vantajosa para as demandas atuais pois garante maior performance, melhorias em termos de privacidade e segurança, escalabilidade e muito mais. 

O mercado de serviços de migração para nuvem foi avaliado em US$ 88.46 bilhões em 2019, e a expectativa é que alcance US$ 515.83 bilhões até 2027. 

Os avanços continuam e nos próximos anos a nuvem deve evoluir para servir demandas específicas do novo cenário mundial e também dos diferentes setores econômicos, sendo cada vez mais um ponto crucial para a digitalização dos negócios.

Migração de Nuvem para Nuvem

O mercado mundial de IaaS cresceu 41,4% em 2021, totalizando US$ 90,9 bilhões, acima dos US$ 64,3 bilhões em 2020, segundo a consultoria de tecnologia Gartner. Em 2021, os cinco principais provedores de IaaS representavam mais de 80% do mercado.

“O mercado de IaaS continua a crescer à medida que a nuvem nativa se torna a principal arquitetura para cargas de trabalho modernas”, disse Sid Nag, analista VP do Gartner. “A nuvem oferece suporte à escalabilidade e composição que as tecnologias e aplicativos avançados exigem, ao mesmo tempo em que permite que as empresas atendam às necessidades emergentes, como soberania, integração de dados e experiência aprimorada do cliente.”

Com a disseminação dos serviços em nuvem, os usuários ganham mais flexibilidade para escolher o provedor que melhor atende suas necessidades e com isso, surge no mercado uma nova modalidade de serviços, que são as migrações entre provedores de nuvem.

De acordo com Mark Kirstein, vice-presidente de produtos da BitTitan, o mercado de migração de nuvem para nuvem (cloud to cloud) vem crescendo rapidamente. “Continuamos a testemunhar um crescimento de dois dígitos.”

Existem muitas razões para a migração de um provedor de nuvem para outro. Alguns mudam por conta dos custos, outros fazem isso porque desejam obter melhor performance e há também aqueles que migram para ter os benefícios de uma nuvem híbrida.

Independente do motivo, é necessário entender que o processo de migração é uma tarefa bastante complicada que requer um planejamento minucioso e atenção às regras de migração, e por isso é essencial que seja realizada por um profissional especializado.


Autora deste Artigo: Engenheira Larissa Perestrêlo.

Revisão: Paulo Florêncio, Diretor Comercial da Target Solutions

Compartilhe seu caso, e deixe seu comentário conosco!


Outros Artigos Publicados

Sobre Monitoramento

Sobre Telecomunicações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *